DESTAQUES

Cada um tem seu estilo emocional

Marta Relvas 21/11/2017 COMPORTAMENTO
Cada um tem seu estilo emocional
Fonte: imagem Pixabay
A emoção influencia o indivíduo de uma forma geral

por Marta Relvas

A neurociência moderna nos diz que as emoções de fato percorrem não apenas a mente, mas também o corpo.

O estilo emocional afeta nosso sentimento sobre nós mesmos e as pessoas ao nosso redor, nosso comportamento, nossa suscetibilidade ao estresse, nossas funções cognitivas e nossa vulnerabilidade e determinados transtornos psiquiátricos, afetando a saúde física, tendo como consequências alterações: sociológicas, imunológicas, cardiovascular, gastrointestinal e endócrina. Pode-se dizer que a emoção  influencia o indivíduo de uma forma geral.    

Sentimentos e pensamentos originam-se no cérebro, e literalmente, saem da substância cinzenta e “desembocam” no corpo, através dos impulsos nervosos das sinapses - passagem do impulso elétrico e químico entre os neurônios.

A emoção é considerada tanto física quanto mental, ou seja, a comunicação é bidirecional.

A neurociência vem contribuindo com estudos que demonstram: pessoas felizes têm resultados mais satisfatórios numa série de parâmetros de saúde, como a capacidade de combater as doenças, tanto no aspecto físico quanto no mental.

As emoções positivas também podem atuar de forma mais direta sobre a fisiologia, reduzindo nos níveis sanguíneos a produção dos hormônios adrenalina e noradrenalina, estes responsáveis pela raiva, luta ou fuga e mau humor.   

A comunicação entre a mente e o corpo é bidirecional, não apenas em um nível simplista. O cérebro de fato utiliza sinais enviados pelo corpo para realizar o processamento básico de informações.

Publicidade - o texto continua abaixo.



Dessa forma, conhecer o “estilo emocional” de um indivíduo pode ser muito importante, pois, este circuito do corpo para o cérebro provoca mudanças no nosso padrão comportamental e afeta o modo como a mente processa essas informações emocionais, e de que maneira o corpo responde a esses estímulos.

As nossas emoções podem ter vários aspectos, podendo ser considerada:

- proativo ou vítima;

- atento ou desligado;

- observador ou desnorteador.

Importante entender é que todos os indivíduos têm um pouco de cada “estilo emocional”, e o que muda é como cada pessoa apropria-se de cada “estilo” para uma efetiva mudança no dia a dia.  




TAGS :

    estilo, emocional, emoções, neurociência, sinapses

Marta Relvas

É Bióloga, Dra e Ms em Psicanálise, Neuroanatomista, Neurofisiologista, Psicopedagoga e Especialista em Bioética. Tem certificação internacional em Educação na Abordagem Reggio Emília na Itália e Title in Education Neurosciences and childhood and adolescence learning of Erasmus+ University – Europe – Portugal. É Membro Efetiva da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, e da Associação Brasileira de Psicopedagogia. Autora de livros e DVDs sobre Neurociência e Educação pela Editora WAK e Editora Qualconsoante de Portugal. Professora Universitária da AVM Educacional / UCAM, UNESA - RJ e Professora Pesquisadora convidada no curso de Pós-graduação de Neurociência do IPUB/ UFRJ. Coordenadora do Programa de Pós-graduação de Neurociência Pedagógica na UCAM / AVM Educacional. Palestrante no Brasil e no exterior.



ENQUETE

De qual problema você gostaria de se livrar em 2018?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2017
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.