DESTAQUES

Hipotireoidismo não tratado na gravidez pode acarretar retardo mental ao bebê

Redação Vya Estelar 23/02/2018 SAÚDE E BEM-ESTAR
Hipotireoidismo não tratado na gravidez pode acarretar retardo mental ao bebê
Fonte: imagem Pixabay
Até 6% das gestantes apresentam hipotireoidismo

Da Redação

O hipotireoidismo é uma doença causada pela diminuição ou falta do hormônio da tireoide no organismo. Os hormônios T3 e T4 da tireoide agem em todos os órgãos do nosso corpo, fazendo-os trabalhar no mesmo ritmo.

TEXTO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE



Sintomas

Entre os sintomas mais comuns pela diminuição ou falta desses hormônios estão: desânimo, cansaço, tendência à depressão, cabelos ficam ressecados e caem, pele fica seca, unha fraca e quebradiça, há ganho de peso sem aumento de ingestão de alimentos, diminuição da concentração, prejuízo da memória e intestino preso.

“Quando não tratado, o hipotireoidismo pode causar sérios problemas de saúde como a insuficiência cardíaca, por exemplo. Na gestante, quando não diagnosticado e tratado, o hipotireoidismo levará à falta do hormônio da tireoide para o feto”, explica Dr. José Augusto Sgarbi, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

O desenvolvimento dos órgãos, que ocorre nas primeiras 12 semanas de gestação depende dos hormônios da tireoide que vêm da mãe, já que o feto ainda não é capaz de produzir seu próprio hormônio. “Quando o bebê não tem o aporte necessário dos hormônios tireoidianos nesse período, as consequências para a saúde dele podem ser irreversíveis como alterações da cognição, diminuição do quociente de inteligência, defeitos da fala e até retardo mental”, ressalta.

Até 6% das gestantes apresentam hipotireoidismo. Portanto ao planejar a gravidez, deve ser feito o exame da tireoide, que consiste na dosagem do hormônio TSH.

A mulher pode não ter hipotireoidismo fora da gestação, mas apresentá-la durante a gravidez, pois a tireoide pode não conseguir produzir todo hormônio necessário à mãe e ao bebê. O tratamento é feito com administração do hormônio da tireoide sem complicações para mamãe e feto.

As mulheres que já apresentavam o hipotireoidismo antes da gestação devem consultar o endocrinologista para adequar a dosagem de hormônio necessária durante a gravidez que em geral será aumentada.

Atenção!
Este texto não substitui uma consulta ou acompanhamento de um médico endocrinologista e não se caracteriza como sendo um atendimento.

Serviço:

A SBEM-SP (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São Paulo) pratica a defesa da Endocrinologia, em conjunto com outras entidades médicas, e oferece aos seus associados oportunidades de aprimoramento técnico e científico. Consciente de sua responsabilidade social, a SBEM-SP presta consultoria junto à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, no desenvolvimento de estratégias de atendimento e na padronização de procedimentos em Endocrinologia, e divulga ao público orientações básicas sobre as principais moléstias tratadas pelos endocrinologistas.




TAGS :

    hipotireoidismo, gravidez, retardo, mental, bebê

Redação Vya Estelar

Ângelo Medina é editor-chefe do portal Vya Estelar. É jornalista e ghost writer. Com 30 anos de experiência, iniciou sua carreira na cobertura das eleições à Prefeitura de São Paulo em 1988 (Jornal da Cultura). Trabalhou no Caderno 2 - O Estado de São Paulo, Revista Quatro Rodas (Abril). Colaborou em diversas publicações e foi assessor de imprensa no setor público e privado. Concebeu o site Vya Estelar em 1999. É formado em Comunicação Social pela UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora.



ENQUETE

As redes sociais te deixam mal? Já pensou em abandoná-las?








VOTAR!
Vya Estelar - Qualidade de vida na web - Todos os direitos reservados ®1999 - 2018
O portal Vya Estelar não se responsabiliza pelas informações e opinião de seus colunistas emitidas em artigos assinados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação.